Rua Silva Bueno, 599 - sala 1104 - Ipiranga - SP 13 3233-4587 11 3054-8383 13 96351-0335

Portos de primeiro mundo

Gostou? compartilhe!

Portos de primeiro mundo

Continue Lendo

Na disputa pelos novos navios que passaram a navegar pela costa leste dos Estados Unidos, após a ampliação do Canal do Panamá, o Porto de Nova Iorque e Nova Jersey investiu US$ 4,4 bilhões (R$ 13,8 bilhões) em um pacote de obras para melhorar sua infraestrutura. Entre as intervenções, estão o aprofundamento de seu canal de navegação, a elevação de uma ponte rodoviária e a melhoria de sua logística, com a construção de ramais ferroviários em terminais portuários e de uma instalação intermodal.

A ideia é manter o complexo, o segundo do país em movimentação de contêineres, como o mais importante da costa do Atlântico. De acordo com o diretor-assistente do setor de Desenvolvimento de Negócios do Porto, do Departamento de Comércio Portuário da Autoridade Portuária de Nova Iorque e Nova Jersey (APNINJ), Sam Ruda, o complexo é o mais importante da costa leste dos Estados Unidos e afirmou que essa posição será mantida. “Esses novos navios têm de ter condições de atracar aqui e estamos providenciando isso. E se há esse investimento é porque aqui, esses recursos têm retorno garantido”, salientou.

Dentro da estratégia comercial para o complexo norte-americano apresentada pelo executivo está o programa de dragagem de aprofundamento do complexo, concluído no mês passado e financiado pelo governo federal, a um custo de US$ 2,1 bilhões. Com as novas dimensões, os acessos aquaviários permitirão a navegação de navios de até 18 mil Teus.

Embarcações tradicionalmente utilizadas no transporte de cargas entre o Extremo Oriente e a costa oeste dos Estados Unidos, pelo Oceano Pacífico, que ampliaram suas escalas nos portos do Oceano Atlântico – e da costa leste norte-americana – com a conclusão, em junho passado, das novas eclusas do Canal do Panamá, que permitem a navegação de navios de maiores dimensões.

Além do aprofundamento, os investimentos envolvem o ajuste das pontes construídas sobre seus canais de navegação, ampliando seus vãos de modo a permitir a passagem desses grandes navios. O principal projeto é a elevação da Ponte Bayonne, que liga a região de Staten Island (Nova Iorque) à zona portuária de Bayonne (Nova Jersey). A obra que está estimada em US$ 1,3 bilhão, teve início no ano passado e deve ser concluída no final de 2017. Segundo Sam Ruda, os investimentos envolvem ainda expansão da malha ferroviária, com a construção de ramais em terminais de containers. “Buscamos expandir o transporte ferroviário pois ele é estratégico, tem menor custo e menos impacto (ambiental)”, explicou Ruda.

Para atrair os grandes navios o programa ainda envolve a otimização de sua gestão e dos procedimentos de liberação de cargas. Para isso, a Autoridade Portuária criou um grupo de trabalho, formado por autoridades e empresários locais, para analisar e propor mudanças no cotidiano do complexo.

Fonte: Guia Marítimo



Gostou? compartilhe!

Whatsapp Wohlers Cargo Whatsapp Wohlers Cargo