Rua Silva Bueno, 599 - sala 1104 - Ipiranga - SP 13 3233-4587 13 3054-8383 11 96351-0335

Movimentação portuária cresce 2,9% no primeiro trimestre

Gostou? compartilhe!

Movimentação portuária cresce 2,9% no primeiro trimestre

Continue Lendo

O setor portuário brasileiro movimentou 230,9 milhões de toneladas no primeiro trimestre de 2016, uma alta de 2,9% em relação ao mesmo período de 2015 (224,7 milhões de toneladas). No primeiro trimestre do ano, os portos organizados movimentaram 82,3 milhões de toneladas de carga bruta. Os TUPs (Terminais de Uso Privado) foram responsáveis por 148,6 milhões de toneladas brutas.

Os dados da Gerência de Estatística e Avaliação de Desempenho da ANTAQ (Agência Nacional de Transportes Aquaviários) apontam ainda que a movimentação nos portos organizados quebrou uma sequência apresentada nos últimos trimestres. Com acréscimo de 4,8% no primeiro trimestre de 2016, quando comparado com o mesmo trimestre de 2015, os complexos ficaram à frente dos TUPs que vinham registrando taxas de crescimento superiores. Enquanto isso, nesse primeiro trimestre, os terminais privados apresentaram um aumento de 1,9% comparado ao primeiro trimestre de 2015.

Após apresentar queda de 3,1% no comparativo do primeiro trimestre 2014/2015, a movimentação de cargas nos portos organizados obteve uma recuperação no primeiro trimestre de 2016. O que de acordo com Fernando Serra, gerente de Estatística e Avaliação de Desempenho da ANTAQ, “aconteceu devido ao bom desempenho das commodities agrícolas, como a soja, crescimento de 47,6% e o milho, incremento de 180,7%”.

Destaques
No primeiro trimestre de 2016, os grupos de mercadoria de maiores movimentações no setor portuário foram: grupo de minérios (93,7 milhões de toneladas, acréscimo de 5,1%); sementes, grãos e frutos (16,5 milhões de toneladas, acréscimo de 38,9%); e cereais (10,3 milhões de toneladas, com 60,7% de aumento).

Os dez principais portos organizados movimentaram 71,3 milhões de toneladas. O que corresponde a 87% da movimentação total dos 33 portos organizados que registraram operação no trimestre. Os destaques no crescimento de movimentação foram Santarém (+ 102%), no Pará; Paranaguá (+ 21,2%), no Paraná; e Rio Grande (+ 18,9%), no Rio Grande do Sul.

“O Porto de Santarém passou a integrar pela primeira vez o grupo dos dez maiores portos organizados em movimentação de carga nesse trimestre, especialmente devido ao grande crescimento nas commodities agrícolas. Soja e milho foram os responsáveis pelos aumentos significativos na movimentação, 102% e 119%, respectivamente, quando comparados ao primeiro trimestre de 2015”, explicou Serra.

A movimentação de carga nos terminais de uso privado cresceu, no primeiro trimestre de 2016, alavancada por maiores movimentações de minérios, cereais, sementes e grãos. O maior destaque entre os terminais privados é o Terminal Marítimo de Ponta Madeira (MA), que, na comparação com o primeiro trimestre de 2015, teve alta de 32,1%, um aumento de 8,3 milhões de toneladas.

Navegação

A navegação de longo curso foi a mais representativa, com 73,5% do total de cargas movimentadas no primeiro trimestre de 2016. Em seguida, tem-se a cabotagem (21,9%), navegação interior (4,2%), apoio marítimo (0,3%) e, por fim, a navegação de apoio portuário (0,2%).

A movimentação de cargas ligadas ao longo curso, na comparação com o mesmo trimestre de 2015, avançou 4,2%, movimentando 169,6 milhões de toneladas. Em relação à cabotagem, houve uma queda de 2,9% na movimentação, com 50,8 milhões de toneladas.

Já a movimentação portuária, via navegação interior, apresentou 9,7 milhões de toneladas, aumento de mais de 16%. “Esse bom desempenho se deve ao crescimento de 138,2% no grupo dos cereais, bem como a boa performance do grupo de sementes e frutos oleaginosos, que registrou aumento de 18% no primeiro trimestre desse ano, quando comparado ao mesmo período de 2015”, detalhou o gerente.

Fonte: Guia Marítimo



Gostou? compartilhe!

Whatsapp Wohlers Cargo Whatsapp Wohlers Cargo